sábado, 5 de maio de 2012

Movimento Negro discute participação na Cúpula dos Povos e na Rio mais 20


O Comitê Facilitador do Movimento Negro Brasileiro para a Rio + 20, com apoio da Secretaria
de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (Seppir) realizou nos dias 28 e 29 deste mês, no
Arco Rio Palace Hotel, na cidade do Rio de Janeiro, o Seminário Desenvolvimento Sustentável
e Erradicação da Pobreza pela ótica do Movimento Negro. O evento foi preparatório para
a Conferência Internacional sobre Meio Ambiente, a se realizar no mês de junho, no Rio de
Janeiro.

Segundo informou a conselheira do Cnpir, Valdice Gomes, o objetivo do seminário foi definir
encaminhamentos políticos e organizativos, como aprovação da Declaração do Movimento
Negro brasileiro para a Cúpula dos Povos e a Rio + 20, bem como a forma de organização e
participação do segmento social na Conferência..

Nos dois dias do encontro, lideranças do movimento negro nacional e integrantes do
Conselho Nacional de promoção da Igualdade Racial (Cnpir) discutiram os temas que serão
abordados na conferência com foco no combate ao racismo ambiental. A representante do
Comitê Facilitador da Sociedade Civil Brasileira para a Rio + 20, Moema Miranda, expôs sobre
o tema: “Da Eco 92 à Cúpula dos Povos e a Rio + 20: perspectivas do movimento negro”.
Na oportunidade, ela alertou que muitos países desenvolvidos estão querendo tirar do
documento final todas as referências aos direitos humanos.

Outro tema bastante discutido foi “O conceito de desenvolvimento sustentável e erradicação
a da Pobreza pela ótica do Movimento Negro”, que teve como palestrante Angela Gomes,
doutora em Engenharia Ambiental.

Um comentário:

  1. É impressionante até onde chega a ignorancia de algumas pessoas nessa pagina http://www.rabodearraia.com/capoeira/blog/post/view/identifier/A-CAPOEIRA-DESDE-O-DESCOBRIMENTO-DO-BRASIL-A-ORIGEM-DA-CAPOEIRA/ achei um post onde "mestre capoeirista" extremamente racista e iludido quer creditar a capoeira exclusivamente aos indios com base numa unica e vaga descrição de uma luta indigena, em meio a discusão até o credito pelo berimbau quiseram roubar, com base num instrumento só ligeiramente parecido.

    ResponderExcluir

Agradecemos sua mensagem!
Axé!