terça-feira, 27 de setembro de 2016

Educação Quilombola

A Secretaria de Estado de Educação em Alagoas encontra-se com o projeto Saberes e Fazeres Articulando a Educação Escolar Quilombola do Programa Alagoas Ambundu.

O Programa Alagoas Ambundu busca revalorizar e conhecer a História e a Cultura alagoana a partir dos grupos étnicos originários do continente africano que formaram a sociedade alagoana. Os ambundus é um grupo étnico Bantu, predominante na região da capital de Angola, Luanda, chegaram no Brasil na primeira metade do século 16; e um dos mais importante feitos para a História alagoana foi a organização do Quilombo dos Palmares sob a liderança de Aqualtune em 1597.

Tem como objetivos: implantar e implementar no Sistema de Ensino de Alagoas a Lei 10.639/2003 (Ensino de História e Cultura Afro-Brasileira e Africana), de acordo as Diretrizes Curriculares Nacionais para Educação Escolar Quilombola e as Diretrizes Curriculares Nacionais, conforme determina o Art. 26-A da Lei de Diretrizes Básicas da Educação Brasileira (LDB); implantar nas escolas práticas pedagógicas voltadas para a diversidade; além de estruturar e acompanhar primeiramente a educação quilombola nas Escolas E.M.E.I.F. Antônio Agostinho dos Anjos e a Escola Estadual Caboclo na Comunidade Remanescente de Quilombo do Município de São José da Tapera.

Espera-se que o projeto ofereça melhorias significativas para o ensino na comunidade quilombola, contribuindo para a autoestima e pertencimento étnico dos estudantes; preparando professores/as para lecionar nas escolas a temática afro-brasileira e ao mesmo tempo, contribuir na formação continuada que proponha um conteúdo diferenciado e que enalteça as raízes/culturas locais; além de engajar as lideranças quilombolas e familiares no espaço escolar.

Atualmente, o Estado de Alagoas possui 69 comunidades remanescentes de quilombo registradas e certificadas, que devem ter o acompanhamento do Governo Estadual, Fundação Cultural Palmares/Ministério da Cultura e Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (INCRA).


Fonte: Coluna Axé – 410ª edição – Jornal Tribuna Independente (27/09 a 03/10/16) / COJIRA-AL / Editora: Helciane Angélica / Contato: cojira.al@gmail.com

domingo, 25 de setembro de 2016

13ª Mostra Alagoana de Dança será encerrada na terça-feira (27)

Espetáculo terá presença do primeiro bailarino Eric Valdo, que fez história na arte da dança clássica


Mostra percorreu diversos municípios alagoanos em agosto e setembro, com apresentações de 48 grupos de danças, de diversos estilosMostra percorreu diversos municípios alagoanos em agosto e setembro, com apresentações de 48 grupos de danças, de diversos estilos(Foto: Mário Vilella)
Texto de Yasmin Assis
Para concluir o circuito de atividades e apresentações, a 13ª Mostra Alagoana de Dança promove seu espetáculo de encerramento na terça-feira (27), às 19h, no Complexo Cultural Teatro Deodoro. A entrada é gratuita.
 
A Mostra, uma realização da Secretaria de Estado da Cultura (Secult), percorreu os municípios de Arapiraca, Murici, Boca da Mata, Coruripe, Piranhas e Porto Calvo nos meses de agosto e setembro, com apresentações de 48 grupos de danças, de diversos estilos.

Durante a 13ª edição, foram realizadas oficinas e aulas de dança, além da maratona coreográfica, visando disseminar a arte do ritmo e movimento. Foram minicursos de dança de salão, jazz, frevo, dança do ventre e dança contemporânea, que envolveram e aproximaram a comunidade das companhias de dança do Estado.

O homenageado da edição é o primeiro bailarino alagoano Eric Valdo. Ele fez história na arte da dança clássica, além de ter criado e adaptado grandes ballets de repertório pelo Brasil. Eirc Valdo mora no Rio de Janeiro e estará presente no encerramento para receber a homenagem.
 
Serviço:
Encerramento da 13ª Mostra Alagoana de Dança
Data: Terça-feira, 27 de setembro, às 19h
Local: Completo Cultural Teatro Deodoro - Rua Barão de Maceió, S/N - Maceió
Ingressos: Entrada franca

Fonte: Ascom/Secult

terça-feira, 20 de setembro de 2016

Bate papo preto político

Nessa quinta-feira(22.09), o Espaço Expansão do Shopping Pátio Maceió localizado no bairro do Tabuleiro do Martins, será o palco do Bate Papo Preto Político das 15 às 18h. O evento é uma realização do Instituto Raízes de Áfricas e conta com a colaboração de Luciana Santana: cientista política e professora da Universidade Federal de Alagoas (Ufal).

A proposta é promover o diálogo com os postulantes ao cargo de Prefeito de Maceió sobre o programa de governo referente às propostas de ações afirmativas e questões étnico raciais. Espera-se que seja um debate produtivo, respeitoso e com a presença de boa parte dos candidatos, que são sete (7): Cícero Almeida (PMDB – 15), Fernando do Village (PMN – 33), Gustavo Pessoa (PSOL – 50), JHC (PSB – 40), Paulão (PT – 13), Paulo Memória (PTC – 36) e Rui Palmeira (PSDB – 45).

A ação integra o projeto Ocupação Preta, que de forma inédita desempenha uma estratégia provocativa e de enfrentamento ao racismo social e institucional, visando a construção dos diagnósticos nas ruas e outros espaços públicos, além de aprofundar a discussão sobre as demandas da população negra. Essa edição conta com o apoio do Shopping Pátio Maceió, Secretaria de Estado da Saúde e Secretaria de Estado da Comunicação.

Na ocasião, também terá um ambulatório coordenado pela Sesau para a execução de exames; além de palestras sobre financiamento da Agência Desenvolve; lançamento do jornalzinho Eku Abo pela Secom; demonstração de turbantes; roda de conversa preta, panfletagem e apresentações afros. 

O foco do debate é a necessidade de construir pontes, que aproximem o tema das desigualdades sociais e raciais. É aberto a todos, e é extremamente importante nesse momento a presença dos ativistas do movimento social negro, religiosos de matrizes africanas, integrantes de grupos afros culturais, juventude negra... para questionar, propor e avaliar a sua melhor opção de gestor público que seja comprometido com o desenvolvimento social e econômico. 

Lembre-se, vote consciente!


Fonte: Coluna Axé – 409ª edição – Jornal Tribuna Independente (20 a 26/09/16)/ COJIRA-AL / Editora: Helciane Angélica / Contato: cojira.al@gmail.com

terça-feira, 13 de setembro de 2016

Primavera dos Museus

De 19 a 25 de setembro, acontecerá a 10ª Primavera dos Museus com o tema Museus, Memórias e Economia da Cultura. A temporada cultural é uma promoção do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) em parceria com 753 museus de todo o país. Serão realizadas mais de 2.000 atividades especiais, e em Alagoas a programação ocorrerá nos municípios de Maceió, Coruripe, Pilar e São Miguel dos Campos. 

O Museu da Imagem e do Som de Alagoas (MISA) conta com a exposição “Pintura com luz” de Nelson Luiz Vilar Calazans até o domingo (18) das 8h às 17h; e de 19 a 25, das 8h às 17h, visita monitorada na exposição temporária “Raízes e Águas” de Giovanna Araújo.

No Museu de História Natural da Universidade Federal de Alagoas, é possível visitar das 9h às 17h, a exposição “Plantecidades” que traz as origens dos nomes de dez municípios alagoanos inspirados em plantas. E nos dias 19 e 20, a partir das 10h, terão respectivamente as oficinas “Meu Primeiro Herbário” e “Botânica”; e no dia 21, das 10h às 12h, a mesa redonda “Flora alagoana: O que sabemos?”. Já a Pinacoteca Universitária comemorará os seus 35 anos de criação com mesa redonda e visitação ao recém inaugurado salão do acervo, com 55 obras de 33 artistas alagoanos e de outras regiões. 

O Museu Palácio Floriano Peixoto (MUPA) encontra-se com palestras sobre a importância dos museus para a sociedade até o dia 23 de setembro das 9h às 16h. A Fundação Pierre Chalita apresenta até o dia 30 de setembro, das 8h às 18h, a exposição de telas sobre a história do Brasil dentro de um contexto rural. No Memorial Pontes de Miranda da Justiça do Trabalho em Alagoas terá a palestra ministrada pela Drª. Greciene Lopes (consultora UNESCO para o Departamento de Patrimônio Imaterial/IPHAN) no dia 21 das 14h às 15h.

E no dia 23 de setembro às 13h, no Museu Théo Brandão de Antropologia e Folclore, terá a mesa redonda com o tema geral do evento nacional e será coordenada pela Profª Msc Hildênia Oliveira (Museóloga/Ufal). Os conferencistas serão: Profº Drº Fernando Aguiar (Departamento de História/Faculdade Maurício de Nassau – SE); Irineu Silva Fortes Junior (Secretário de Estado da Cultura de Sergipe e Especialista em Gestão Cultural); Profª Drª Janaina Mello (Departamento de História/UFS); Profº Moisés Oliveira (Mestrando em Ciências Sociais/Ufal); e Prof. Dr. Siloé Soares amorim (ICS/Ufal). No encerramento, terá a performance artística com a professora de dança Ana Carla Moraes.

No interior de Alagoas: o Memorial Coruripense terá visita monitorada de alunos da rede pública, palestra, shows musicais, apresentação teatral e exposições. Na Casa da Cultura e Museu Prof. Arthur Ramos, a Exposição Fotográfica “Memórias de Minha Terra e do Artesanato Sustentável na Economia da Cultura”; exposição e comercialização do Artesanato Pilarense; e Sarau - Musical e Poético. Já o Museu Histórico e Cultural Fernando Lopes conta com a exposição “Me Reinventei Através do Artesanato” de Betânia Castela; ações educativas com alunos da rede pública e portadores de necessidades especiais; exibição de filmes; recital de poesias da Academia Miguelense de Letras e Artes (AMILA) e Café Literário.

Todos esses espaços são essenciais para a promoção do intercâmbio cultural, de saberes e experiências. Saiba mais: http://www.museus.gov.br/ Prestigie!

Fonte: Coluna Axé – 408ª edição – Jornal Tribuna Independente (13 a 19/09/16) / COJIRA-AL / Editora: Helciane Angélica / Contato: cojira.al@gmail.com

terça-feira, 6 de setembro de 2016

Grito dos Excluíd@s

Na próxima quarta-feira, 07 de setembro, “celebra-se” o Dia da Independência do Brasil.

O país encontra-se em mais um momento conturbado da sua história, onde a ética anda enterrada e a corrupção domina todos os espaços. O “dia de festa” e exaltação às tropas militares nos desfiles cívicos se transformará em mais um dia de luta e reflexão. Um dia de reivindicação por justiça social com a realização do 22º Grito dos Excluídos, que tem o lema “Este sistema é insuportável: exclui, degrada, mata!” e o tema “Vida em primeiro lugar”.

Nascido em 1994, o Grito é um espaço aberto e plural, com o objetivo de enaltecer a vida e anunciar a esperança de um mundo melhor, além de fortalecer a mobilização. Sua origem remonta à Segunda Semana Social Brasileira, promovida pela Pastoral Social da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), e também, brotou da necessidade de concretizar os debates da 2ª Semana Social Brasileira realizada nos anos de 1993 e 1994, com o tema “Brasil, alternativas e protagonistas”.

Durante a “semana da pátria” são realizadas inúmeras manifestações: atos públicos, romarias, seminários, debates, apresentações artísticas e feiras de economia solidária. Em todo território nacional... trabalhadores do campo e da cidade; representantes dos mais diversos segmentos étnicos, religiosos e organizações não governamentais; estudantes, sindicalistas e lideranças de movimentos sociais seguirão até às ruas com suas faixas, cartazes, cânticos e discursos contra as opressões e caos político-econômico.

Em Alagoas, a concentração será a partir das 8hs, na praça Sinimbu em Maceió, e toda a sociedade é convocada para a manifestação “Fora Temer”; com o intuito de reafirmar a importância da democracia e pela valorização das políticas públicas.

Esse é o momento para avaliarmos, que tipo de independência queremos?!


Fonte: Coluna Axé – 407ª edição – Jornal Tribuna Independente (06 a 12/09/16) / COJIRA-AL / Editora: Helciane Angélica / Contato: cojira.al@gmail.com
     

terça-feira, 30 de agosto de 2016

Eleições 2016

As eleições municipais começaram oficialmente no Brasil e estão em evidência nos meios de comunicação, nas mesas de bares, praças e escolas.

A propaganda eleitoral gratuita no rádio e na televisão iniciou no dia 26 de agosto e segue até o dia 29 de setembro. A novidade é que ocorreu a redução no período de transmissão (de 45 para 30 dias) e no tempo de veiculação que passou de trinta para dez minutos: no rádio, um bloco será apresentado das 7h às 7h10 e o outro de 12h às 12h10; e na TV, das 13h às 13h10 e de 20h30 às 20h40.  Os/as candidatos/as a vereador(a) não terão espaço diariamente, mas em dias alternados, definidos pelo Tribunal Regional Eleitoral de Alagoas (TRE/AL).

De acordo com as informações divulgadas pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em relação ao pleito municipal de 2012, o eleitorado no Estado de Alagoas saltou de 1.861.419 para 2.146.520 eleitores. Em 2016, o eleitorado alagoano é composto por mais mulheres (1.142.487) que homens (1.004.033); e ainda, ocorreu o aumento no número de jovens entre 16 e 18 anos aptos a votar. E no próximo 2 de outubro, aproximadamente 25 mil pessoas atuarão como mesários nas quase 6.300 sessões eleitorais. 

No site http://www.tse.jus.br/eleicoes/eleicoes-2016 é possível acompanhar todas as informações sobre as candidaturas e estatísticas eleitorais em todo território nacional. Foram registrados 7.183 candidatos(as) em Alagoas, desses, 70,43% afirmaram que são negros (pardos e pretos); 31% do sexo feminino e 69% masculino. 

A diversidade parece que será o diferencial, seja na autodeclaração sobre a etnia, seja na divulgação das questões de gênero e crenças religiosas. Cada um entoará suas concepções de mundo e preceitos políticos, destacando as propostas e promessas, e utilizando as mais diversas armas para conquistar o seu voto. 

Resta agora, os cidadãos e cidadãs avaliarem atentamente quais são as candidaturas ficha-limpa; quem realmente possui compromisso social e ações que contribuam para o desenvolvimento dos municípios. O país precisa de mudança; combater todos os níveis de corrupção; defender uma postura comprometida com a ética e a verdade! 

Em relação aos crimes eleitorais (propaganda irregular e compra de votos), a população pode denunciar através do aparelho celular no aplicativo Pardal – sistema de denúncias via smartphones android e web, ou ainda, no site do TRE/AL (www.tre/al.jus.br), que contam com o apoio da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e do Ministério Público Estadual. 

Vote consciente!


Fonte: Coluna Axé – 406ª edição – Jornal Tribuna Independente (30/08 a 05/09/16) / COJIRA-AL / Editora: Helciane Angélica / Contato: cojira.al@gmail.com